quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Apenas bons amigos.

imagem do Google
Ela menina ainda, tinha seus dezesseis anos. Adolescente bonita, corpo bem feito, cabelos longos e sedosos. Estava na livraria, folheava os livros e conversava com a vendedora. Eram amigas.
Uma confessava a outra seus desejos gastronômicos do momento, a menina confessa que naquele momento devoraria um bolo de aniversário cheio de confetes. Ambas não percebem que um rapaz atrás observa a conversa. Ele sai e em alguns instantes volta com um bolo redondo todo confeitado, conta que ouvira a conversa e dá o bolo a menina.
Num cantinho os três devoram o bolo, conversam e riem muito. O rapaz não tira o olho da menina e ela encantada pela sua gentileza sorri, mas sente-se despida com o olhar inquietante do rapaz. Ele olha cada vez mais e morde o lábio inferior. Ela sente o desejo dele, mas finge que não.
Ele é um tipo comum, com seus quase trinta anos, gentil, engraçado e olhos verdes de moleque danado. Começa uma amizade . Diariamente se encontram na livraria e conversam, riem, às vezes tomam um sorvete, mas toda vez que se tocam sem querer, uma eletricidade passa entre eles. Uma simples mão no cabelo já arrepia o corpo todo. Parece que o corpo dói de vontade abraçar e se entregar. Porém, não falam nada. É o silêncio de um vulcão adormecido. Apenas bons amigos.
No aniversário de dezoito anos da menina ele toma coragem e a convida para sair,  todo gentil abre a porta do carro e a trata como uma rainha, a leva para um lugar só deles,  é a primeira vez que falam de seus desejos e se beijam. O vulcão silencioso explode.
Passado o momento da explosão é como se o vulcão recolhesse todas suas lavas e adormecesse novamente. Voltaram ser  amigos como sempre, nem saudades sentiram daquele momento. O tempo afastou os dois, cada um tomou uma estrada na vida. Anos mais tarde se reencontram e o vulcão adormecido ameaçou despertar. Mas tudo mudou. Ela  não é mais menina e ele não tem mais o olhar de moleque.  E o despertar desse vulcão agora não seria silencioso como da primeira vez, suas lavas poderiam ferir outras pessoas. Decidem: Seria um  vulcão esquecido. Apenas bons amigos.





1º Selinho do Blog, da amiga Beatriz do Blog Sonhos e Pensamentos.
Obrigada, amiga e vou deixar disponível para amigas que desejarem.

13 comentários:

ELAINE disse...

Texto interessante e bem escrito! Dá p/refletir... Parabéns pelo blog! Já estou te seguindo! Bjo no coração! Ótima 5ªF! Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com/

✿ chica disse...

Lindo,Edilene!!Escreves muito bem e colocas emoção em tudo!!!beijos,chica

Toninhobira disse...

Gostei da criação Edilene e do desfecho com uma reflexão de sabedoria e maturidade.Seria bom que assim se processasse sempre e menos pessoas doloridas teriamos, ou menos Madalenas arrependidas.Enfim cabe uma infinidade de reflexão.Tipo de texto que gosto.Faz olhar para dentro.
Um abração de paz e luz nos seus dias com a familia.
Bju.

soninha disse...

Amei o texto e o seu cantinho.
Estou levando o link para o nosso blog "alguns versinhos beijinhos de alegria!

João Felipe disse...

oi mamãe!

Anne Lieri disse...

Edilene,muito bonito seu conto!Está cada vez melhor esse blog!Ás vezes existem pessoas que nasceram para ser apenas amigos mesmo!Bjs e bom fim de semana!

Bruna disse...

Amei o texto! Lindo seu cantinho;.
Seguindo, sempre que puder venho comentar aqui <3
Ótimo domingo p vc.
Ahh, segue dvlt?

Bjs :P
http://bnascimentooo.net.tc

KINHA disse...

Olá Edilene

Vim agradecer e retribuir a sua visita, obrigada.

BJ0000000................
www.amigadamoda1.com

♫*Isa Mar disse...

Belo texto, obrigada pela visita, beijos

Beatriz! disse...

Amiga linda, que texto lindo. Comecei a ler e me recordei de tantas coisas...
Engraçado que a vida nem sempre termina como os contos de fadas. Mas esses momentos valem a pena existirem.
Fiquei mega feliz por postar seu selinho.
Uma semana mega feliz!!!
Bjokas...da Bia!!!

Terezinha Guimarães disse...

EDILENE, SEU BLOG É BONITO, É GOSTOSO DE VISITAR...
ABRAÇOS

www.poetizarpoetizar.blogspot.com

Aline Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Aline Santos disse...

Olá Edilene! Como vai você?
Uiii..que história calorosa!
Pude visualizar cada acontecimento pelo seu jeito expressivo e carismático de descrição! Amei!

Caramba, vivi situação semelhante com um amigo meu, mas só no quesito de o conhecer na livraria.
Permita-me te contar..
Estava eu na livraria, me deliciando com o livro 'Nietzsche para Estressados' em uma das mesas da mesma, um senhor estava a mesa ao lado, ele tinha seus 40 anos de idade, de repente eu paro a leitura e pergunto a as horas a ele. Ele respondeu e eu continuei a ler. Passando uns 2 minutos ele pede desculpas por interromper a minha leitura, e diz que tenho muito bom gosto de leitura, afinal, não é toda jovem que gosta de ler Nietzche. Pronto, dali em diante parei de ler e começamos a conversar sobre literatura brasileira, filosofia, vida pessoal. Dali nasceu uma amizade legal entre uma estudante de Fonoaudiologia e um Neurocirurgião, com mais de 20 anos de profissão. Não houve nada a mais como a sua descrição. Mas te peço obrigada por ter me lebrado deste momento. ^^

Já estou te seguindo! :D
Tenha uma Ótima Tarde!
Abraços de sua nova amiga Pérola.