sexta-feira, 16 de março de 2012

Não posso mais...

Não posso mais te olhar
Teu olhar me aprisiona.
Não sou mais pássaro livre,
que podes prender.
Fujo de ti.
Desse oceano que tens nos olhos.
Tenho medo da âncora que me ofereces.
Não sou naufrágo.
Não posso mais.
Não posso mais ter tua amizade.
Meu ser dói quando me aproximo de ti.
Mais um pouco.
E não poderei mais fugir.
Não terei mais forças
para fugir daquilo que mais quero:
Você!

Selinho presente da amiga Terezinha do blog Poetizar ( Poesias infantis)
Obrigada pelo carinho!

16 comentários:

✿ chica disse...

Intensas ,fortes e lindas palavras nessa poesia. beijos,ótimo fds,chica

Ana Carla de Jesus disse...

Eu sei bem o que dize com essas palavras,já fui presa,já fui amordaçada é preciso muita força muita coragem para abrir essa gaiola,só de pende nós!
Eu amei seu poema ele fala tudo que já senti,tudo que eu já vivi,amo você prima!

soninha disse...

Que lindo!
Suave,terno e meigo.
beijinhos...

soninha disse...

...voltei pra te dizer que amei o layout...um show!
bjs

Beatriz! disse...

Boa noite querida Edilene, sempre com novos textos...Amo passar por aqui. Ando meio sem net, mas voltarei em setembro, assim esperamos. Querida amiga, obrigada pela visita de sempre.
Tenha um final de semana feliz e abençoado sempre.
Bjokas...da Bia!!!

Milena Matos do Amaral disse...

Acho difícil fugir do amor e mais ainda dar às costas pra ele...adorei ,beijos!!!!Seu selinho está lá no meu blog,por sinal,uma graça:)

Felisberto Junior disse...

Olá!Bom dia!
..esta transformação de amizade para amor, é "complicado"!Um clichê básico: Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come... Penso que, Não adianta querer fugir!
Bom domingo!
beijos!

Anne Lieri disse...

Di,poesia perfeita e linda demais!Viver sem liberdade é mesmo triste e não há relação que resista!Bjs,

Palavras disse...

Oi Edilene,

te vino blog do Antunes e quis conhecer o seu espaço.

Lindo poema! É o poder do amor enfraquecendo nossas decisões.
Fazendo nos sufocar entre a razão e o coração!

Beijos e boa semana!

Leila

Élys disse...

Uma poesia que mostra que as vezes fica difícil se libertar, mas querer é poder.
Beijos.

O Profeta disse...

O meu pranto escondeu as sílabas de uma palavra
O meu céu não precisa de Sol para ser azul
A minha emoção transbordou nesta clara manhã
Tal como as incontidas águas que correm para sul

Este Inverno que o meu querer instaurou
Tem o rosto coberto por densa bruma
Tem a força de todas as marés esta emoção
Que devolvi hoje à espuma

Doce beijo

Anne Lieri disse...

Di,passando para reler sua bela poesia e deixar um beijo!

VELOSO disse...

Sua poesia é poesia, a suavidade vem do seu coração. Tudo de bom em tudo e sempre.

Camille disse...

que texto lindo! amei seu blog!
bjs

Felisberto Junior disse...

Olá!Bom dia!
Vim reler...e desejar uma boa semana!
Muita paz e luz!
beijos!

Lílian Almeida disse...

que texto gostoso, sou romantica e melancólica, rsss, adoro !
Beijo !